Fisiologia de plantas com potencial medicinal

Resumo: Com a divulgação da lista das espécies medicinais pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o uso dessas plantas passa a ter a chancela oficial do órgão governamental regulamentando seu uso, e, em consequência disso, ter sua demanda bastante aumentada. A obtenção de plantas medicinais em quantidade e qualidade adquire então grande importância. O conhecimento da fisiologia de plantas com potencial medicinal poderá proporcionar, além da redução do extrativismo desordenado, adoção de sistemas de cultivo eficientes como forma de diversificação da renda de pequenos produtores e produção de uma planta medicinal de qualidade. O objetivo desse trabalho será avaliar alterações morfofisiológicas de espécies com potencial medicinal em diferentes condições ambientais e suas implicações no metabolismo, desenvolvimento e produção vegetal.

Data de início: 2014-01-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Paulo Cezar Cavatte
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Alto Universitário, s/nº - Guararema, Alegre - ES | CEP 29500-000