Citogenética, citometria de fluxo e embriogênese somática em Passiflora: uma contribuição à sistemática, evolução e conservação

Resumo: O gênero Passiflora é considerado o mais representativo da família Passifloracea com cerca de 500 espécies descritas. Economicamente, algumas espécies são cultivadas para produção de frutos e medicamentos, e para ornamentação. Além disso, essas espécies apresentam grande importância ecológica, fornecendo néctar e frutos que alimentam diversos animais silvestres. As espécies de Passiflora dispõem de grande diversidade foliar e floral, dificultando a classificação taxonômica que vem sendo alterada durante décadas. Atualmente o grupo é dividido em quatro subgêneros (Passiflora, Decaloba, Astrophea e Deidamioides). No entanto, pesquisas têm sugerido mudanças nessa classificação e enfatizado a necessidade de ampliar os estudos acerca do genoma das espécies, para que as relações filogenéticas do grupo possam ser elucidadas. O Brasil é um dos países que possui a maior riqueza de Passiflora, onde já foram validamente descritas 149 espécies, sendo 89 endêmicas de diferentes localidades. Por serem endêmicas, essas espécies ficam suscetíveis à extinção por decorrência de catástrofes naturais, competição ou exploração. Além disso, a maioria das espécies são auto-incompatíveis, exigindo a presença de polinizadores para reprodução. Nesse sentido, além de ampliar as informações acerca da evolução do genoma de Passiflora, é imprescindível o estabelecimento de estratégias para conservar as espécies do gênero

Data de início: 2014-11-11
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Cristiana Torres Leite
Aluno Doutorado Micheli Sossai Spadeto
Aluno Mestrado Alda Francisca Rodrigues de Sousa Fernandes
Aluno Mestrado Quezia Pains Dutra
Coordenador Milene Miranda Praça Fontes
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Alto Universitário, s/nº - Guararema, Alegre - ES | CEP 29500-000